(51) 98181.8384

Notícias

Dores Posturais: Tratamento com RPG e Pilates

Saiba mais +

20
Mar/2017

Lesões no joelho: causas, sintomas e tratamento

Saiba mais +

14
Mar/2017

Pilates para Reabilitação

Saiba mais +

25
Jan/2017

RPG Reeducação Postural Global

Saiba mais +

09
Jan/2017

Dorsalgia: Causas, Sintomas e Tratamento com RPG

Saiba mais +

16
Nov/2016

Escoliose e o Método Pilates - Trabalhando a Musculatura Estática e Dinâmica

Saiba mais +

25
Out/2016

Fisioterapia para Dor no Quadril

Saiba mais +

03
Out/2016

Fisioterapia no Tratamento da Escoliose

Saiba mais +

26
Set/2016

Dores Posturais: Tratamento com RPG e Pilates

Fonte:

O termo não parece tão usual, mas as dores posturais surgem com frequência na população e podem causar extrema fadiga local até a limitação pessoal de certas atividades corriqueiras.

 

DORES POSTURAIS SÃO CONSEQUÊNCIA DE PATOLOGIAS?

 

As dores posturais – como a própria denominação evidencia – estão mais associadas ao descuido com a postura durante as principais atividades realizadas pelo indivíduo. Mas também podem decorrer de algum problema mais sério na coluna vertebral, por exemplo.

 

Se você não adota uma postura correta no dia a dia, quer seja em casa, no trabalho, no lazer ou durante a prática de atividades de rotina (como dirigir) é bem provável que o mau hábito seja responsável pelo surgimento de desvios anormais na coluna.

 

Em sua estrutura, a coluna vertebral apresenta curvaturas consideradas fisiológicas, a saber: Lordose/cervical (convexa ventralmente); Cifose/torácica (côncava ventralmente); Lordose/lombar (convexa ventralmente); Cifose/pélvica (côncava ventralmente). Dentre as principais funções inerentes à coluna, podemos mencionar o suporte do peso do corpo; a proteção da medula espinhal e dos nervos espinhais; a promoção de maior flexibilidade ao corpo e também o papel fundamental na locomoção e na postura.

 

O problema surge quando ocorre um aumento desproporcional das curvas (normais) já existentes, gerando a hiperlordose ou a hipercifose, por exemplo ou ainda fazendo com que as curvaturas fiquem pouco evidenciadas (neste caso a coluna é reta).

 

DESVIOS E DORES POSTURAIS

 

Os desvios posturais, por sua vez, podem levar ao uso incorreto de outras articulações, como ombros, braços, quadris, joelhos e pés. Isso ocorre porque diante do desequilíbrio postural o corpo buscará, naturalmente, compensações a fim de manter o indivíduo em equilíbrio (o que, normalmente, também pode causar enrijecimento e encurtamento dos músculos). Além disso, os desvios posturais poderão acarretar, com o passar do tempo, pressão entre as vértebras, gerando as dores.

 

CUIDADOS PARA EVITAR AS DORES POSTURAIS

 

Existe uma postura correta para qualquer movimento que realizemos, inclusive, quando estamos em posição estática. Com a correria do dia a dia, nem sempre é possível obedecer a todas as regras, mas ainda assim podemos adotar o máximo de cuidado para não sobrecarregar os nossos músculos e articulações.

 

Manter a postura correta não é importante, apenas, para a boa aparência, alterações posturais desde a infância, por exemplo, já predispõem problemas na vida adulta. Daí a necessidade de prevenir hábitos incorretos de postura. Veja:

 

– Se você trabalha por muitas horas na mesma posição (seja ela sentada ou em pé), procure realizar alongamentos periódicos sempre que puder; levante-se e/ou caminhe um pouco nem que seja para tomar uma água ou o famoso cafezinho e procure obedecer às regras básicas de ergonomia em seu ambiente de trabalho.

 

– A prática de atividades físicas é bastante recomendada. Um exemplo é o Pilates, método de treinamento indicado para qualquer pessoa: tanto para quem deseja fortalecer a musculatura, quanto para quem tem sérios problemas de coluna. A técnica consegue, com seus equipamentos e atendimento personalizado, promover a melhora considerável dos pacientes. O resultado se torna eficaz porque o Pilates trabalha com a estabilização da coluna, que é o fortalecimento dos músculos profundos, responsáveis por manter as vértebras e seus componentes articulares na posição correta e, dessa forma, os exercícios ajudam a evitar diferentes problemas como: hérnias de disco, espondilólise, protrusão discal e os desvios posturais.

 

RPG - Reeducação Postural Global, Essa técnica de tratamento é muito efetiva para tratar dores e desvios posturais, trabalhando diretamente a musculatura tônica que é responsável pela manutenção da nossa postura, promovendo o realinhamento correto do corpo de uma maneira mais harmônica.

 

- Na nossa clinica Fisiobeauty indicamos um tratamento em conjunto Pilates + RPG, uma técnica complementando a outra. O indicado é realizar o Pilates 2x por semana e RPG 1x por semana,

 

– Cuidar do peso corporal é também uma atitude indispensável se você deseja evitar as dores posturais. O excesso de peso prejudica a manutenção de uma postura correta. Por isso, invista em uma alimentação saudável e equilibrada!

 

Lesões no joelho: causas, sintomas e tratamento

Fonte: http://www.institutotrata.com.br/joelho/lesoes-no-joelho-causas-sintomas-e-tratamento/

O joelho é composto da articulação do fêmur com a tíbia e do fêmur com a patela. Contém quatro ligamentos caracterizados como cruzado anterior, cruzado posterior, colateral medial e colateral lateral, dois meniscos: medial e lateral, cartilagem articular e da membrana sinovial, que produz o líquido para lubrificar as estruturas do joelho. Este membro pode sofrer lesões de diversas formas, seja por trauma direto como pancadas ou indireto que é o caso da entorse. Além disso, o joelho ainda corre o risco de sofrer com o seu uso inadequado e excesso de carga.

As lesões que mais acometem o joelho são as ligamentares, as meniscais e as condrais (cartilagem). Elas acontecem devido a traumas que são consequências da prática esportiva, ou seja, os atletas tendem a sofrer muito mais com problema dos joelhos. Na verdade, uma lesão no joelho é muito temida pelos atletas e esportistas, principalmente porque diversas patologias podem até impedir a continuação da prática esportiva.

 

PRINCIPAIS LESÕES:

 

 Lesão no ligamento medial

 

É mais comum em jogadores de futebol, pois o joelho fica mais exposto e sofre com as pancadas.

O principal sintoma é a dor na região interna do joelho. O tratamento é feito com imobilização e fisioterapia. O tempo de recuperação total do joelho pode ser de três a seis semanas.

 

– Ligamentos cruzados anterior (LCA) 

 

Esse ligamento está localizado entre a tíbia e fêmur. Esta lesão ocorre após uma torção do joelho com o pé fixo no chão durante a prática esportiva especialmente no futebol. Após a ruptura desse ligamento, o joelho pode ficar instável. A lesão pode ser tratada através da fisioterapia e quando há rompimento total pode ser necessária a indicação de uma cirurgia.

 

 Lesões do menisco 

 

Esse tipo de lesão são decorrentes de traumas rotacionais, processos degenerativos articulares ou malformações das estruturas meniscais.

 

– Tendinite 

 

Consistem na inflamação dos tendões abaixo da patela que geralmente são lesionados devido a uma sobrecarga ocasionada por exercícios ou degeneração. A tendinite patelar acomete principalmente os atletas, sendo conhecida como ” Joelho saltador”.

 

O QUE PODE CAUSAR UMA LESÃO NO JOELHO

Atividade física sem orientação, acidente, excesso de peso, fatores genéticos, muitas são as causas que podem afetar o joelho, que é uma das maiores articulações do corpo humano e também uma das que mais sofre lesões.

Um problema comum que atinge o joelho é a artrose, que tem início com uma degeneração da cartilagem entre a patela e o fêmur e entre a tíbia e o fêmur. Essa patologia pode acontecer após exercícios feitos de forma inadequada, predisposição genética, sobrecarga ou traumas prévios. A articulação entre o fêmur e patela (femoropatelar) é comumente a que mais sofre este problema degenerativo, provocando dor, inchaço e limitações de movimentos.

 

A obesidade também é uma das principais causas de lesões nos joelhos. Esse desgaste da cartilagem é o maior problema que o sobrepeso pode causar ao joelho e, depois da condromalacia, pode avançar para a artrose.

 

Mulheres também devem tomar cuidado com calçados. O uso constante de salto alto força a coluna e sobrecarrega o quadril e os joelhos. O salto alto faz com que os joelhos fiquem hiperestendidos, além de prejudicar o equilíbrio do corpo.

 

SINAIS DE UMA LESÃO

 

Geralmente, as pessoas só dão conta que estão com o joelho lesionado por conta dos incômodos. A limitação dos movimentos, dor na interlinha medial ou lateral do joelho estão entre os sintomas. As mulheres que jogam futebol, vôlei, ou qualquer outro esporte de risco têm mais chances de sofrer lesões especificamente no ligamento cruzado anterior. Isso acontece devido aos fatores biomecânicos e anatômicos. Quem não trata a lesão no joelho pode apresentar movimentos limitados, o que pode prejudicar e até inferir no futuro do atleta, já que ele corre o risco de não conseguir competir novamente.

 

O TRATAMENTO PARA LESÕES NO JOELHO

O tratamento para essas lesões irá depender de diversos fatores que incluem exames, local da lesão e da intensidade

dos sintomas. Mas, em geral, as lesões são diagnosticadas com exames como raio-X e ressonância magnética. O tratamento é associado à fisioterapia. O fisioterapeuta irá trabalhar exercícios para recuperar a musculatura.

 

Uma das alternativas para tratar uma lesão é a fisioterapia, algumas técnicas cientificamente comprovadas são aplicadas em pacientes diagnosticados com artrose, tendinites, tendinopatias, condromalácea patelar, lesões de menisco, entre outros.

 

A fisioterapia encabeça o tratamento na maioria dos casos de lesões no joelho. Uma das vantagens de tratar uma lesão de joelho com as técnicas desenvolvidas pelo profissional fisioterapeuta é que não há necessidade do paciente passar por uma cirurgia. E aos poucos, ele pode ir recuperando o seus movimentos, força e equilíbrio.

 

O tratamento é baseado em manobras que aliviam a dor, fortalecimento muscular, melhora do equilíbrio e propriocepção, proporcionando melhor condição muscular. Entre as técnicas, podemos destacar: terapia manual e estabilização segmentar e fortalecimento, equilíbrio e correção biomecânica.

 

Terapia manual é feita com a pressão isquêmica e mobilização articular para melhorar o movimento e amenizar os espasmos musculares protetores. Além disso, o fisioterapeuta passa uma série de exercícios para o paciente que envolve o fortalecimento dos músculos específicos de estabilização. Por fim, são feitos exercícios para controlar a postura e o movimento com glúteo máximo, médio, piriforme, gêmeos e obturadores.

Portanto, se você sofreu uma lesão e teme passar por cirurgias, fique tranquilo. Procure um fisioterapeuta para fazer uma avaliação e iniciar logo um tratamento.

 

 

 

Pilates para Reabilitação

Fonte:

Quais os benefícios do Pilates na reabilitação?

 

O Pilates melhora o condicionamento físico geral, a amplitude muscular, estimula a circulação, flexibilidade e alinhamento postural.

Todos esses benefícios citados ajudam a reabilitar, prevenir e reduzir riscos de uma lesão, proporcionando inclusive alívio de dores crônicas. Para os médicos especialistas o método Pilates se tornou um pós-tratamento para muitos tipos de reabilitação, como fraturas na coluna, joelhos e ombros. O Pilates também é aplicado em casos de recuperação de acidentes automobilísticos, apoplexia, pós-cirurgias, pré e pós-parto.

O Pilates fortalece, equilibra e alonga toda a musculatura que envolve a coluna vertebral, alinhando e descomprimindo tensões na mesma. Ajudam a aliviar pinçamentos e compressões de discos. Esta descompressão facilita e estimula a circulação na região com problemas.

Este trabalho de estabilização da coluna e pelve também ajuda a preparar a reabilitação de áreas com fraqueza muscular com maior eficiência. 

Quem pode praticar o Pilates? 

Pessoas de todas idades podem ser favorecidos com o Pilates. O fisioterapeuta faz todas as adaptações necessárias para que o seu paciente possa realizar o método com segurança.

Conheça alguns dos benefícios alcançados com a prática do Pilates:

 

  • Melhora a capacidade respiratória
  • Melhora a estabilidade da coluna vertebral
  • Melhora a estabilidade lombopélvica
  • Alivia o stress físico e metal
  • Exercita a mente através da concentração, coordenação e memória
  • Ganho do controle corporal e equilíbrio através da prática perfeita dos exercícios
  • Melhora a flexibilidade das cadeias musculares
  • Previne e reabilita lesões traumato-ortopédicas
  • Aumenta a simetria corporal, através da correção postural
  • Ganho de força, tônus e controle neuro-muscular
  • Aumenta a estabilidade mio-articular

Para saber se o Método Pilates pode ajudar na sua recuperação entre em contato para que possamos orientá-lo.

Agende uma aula experimental gratuita!!

 

 

RPG Reeducação Postural Global

Fonte:

O RPG é um método terapêutico que considera o sistema muscular de forma integrada, organizando os músculos em cadeias musculares e baseando-se no alongamento de músculos encurtados. Esse método possibilita ao fisioterapeuta a avaliação global e correta do real comprometimento do indivíduo, propondo uma atuação fisioterapêutica mais eficaz, que trata as causas e as consequências.

 

Para entender a proposta de avaliação por meio das cadeias musculares, é necessário estabelecer perfeita relação entre encurtamento de músculos e alteração postural, ou seja, considerar que sempre há um ou mais músculos responsáveis pela alteração postural.

 

Segundo Souchard o RPG trata globalmente os problemas músculo-articulares, empregando posturas de alongamento muscular baseadas na normalização da morfologia. São realizadas posturas ativas, isotônicas excêntricas dos músculos da estática, com manutenção dos músculos dinâmicos, sempre em decoaptação articular e progressivamente, cada vez mais global.

 

Dodelieve trouxe uma grande modificação e criou seu método das cadeias musculares e técnicas articulares chamada de Método G.D.S. Sua grande inovação é aspecto psíquico e comportamental que ela traz, fazendo uma inter-relação entre os ossos, músculos e a estrutura de vida do paciente. Para ela o individuo se estrutura sobre sua história de vida e as cadeias musculares irão moldar o individuo  de acordo com as suas necessidades de expressão.

 

O RPG trabalhado na Fisiobeauty traz ao método clássico uma visão ainda mais global, trazendo as mofotipologias abordadas por Godelieve, manobras cranianas abordadas por Busquet, as pompagens musculares de Bienfait, manobras articulares oriundas da quiropraxia, mobilizações neurais abordadas por Butler como também um trabalho de estabilização vertebral baseado nos exercícios de Pilates, e ainda, adaptando o método  as necessidades  de cada paciente e não o paciente ao método.

 

A nossa proposta é trazer para o trabalho de cadeias musculares, também um trabalho de cadeias articulares sem esquecer o comprometimento neural que na sua maioria esta associado a um desequilíbrio músculo-esquelético.

 

 

 

 

Dorsalgia: Causas, Sintomas e Tratamento com RPG

Fonte: Terapia Manual

A região torácica está localizada entre duas outras regiões da coluna vertebral (a cervical e a lombar) e compreende 12 vértebras. Qualquer dor nessa região pode ser considerada uma dorsalgia.

 

Conheça as principais causas para a Dorsalgia

 

A dor que caracteriza a dorsalgia é, na maioria das vezes, proveniente de músculos, articulações, nervos, ossos ou outras estruturas próximas à coluna torácica. Dentre as causas, podemos citar as de natureza:

 

– Traumática: é o caso de distensões musculares, fraturas ou contusões na região dorsal, atividades em posições inadequadas, esforço físico exagerado ou quedas;

 

– Degenerativa: quando ocorre a degeneração dos corpos vertebrais, discos intervertebrais e facetas-articulares, normalmente, em virtude do envelhecimento natural;

 

– Tumores: alguns tumores (malignos ou benignos) podem contribuir para o surgimento de dorsalgia.

 

Outros sintomas também podem acompanhar a dorsalgia, como a dificuldade para respirar, a sensação de “pontadas” no tórax e a queimação nas costas.

 

O Diagnóstico

 

Antes de iniciar qualquer tratamento, o profissional precisa obter um diagnóstico preciso do quadro do paciente. No exame é indispensável a avaliação da coluna inteira, identificando a existência de deformidades, contraturas musculares e possíveis limitações de determinados movimentos. E, a partir dessa primeira etapa, o tratamento a ser empregado deverá levar em consideração o quadro específico daquele paciente e os fatores causais da dorsalgia.

 

Tratamento para a Dorsalgia

 

Existem diferentes formas de tratamento para a dorsalgia, mas a fisioterapia tem se revelado bastante eficaz na melhora da qualidade de vida dos pacientes com essa patologia. A RPG, por exemplo, é um método fisioterapêutico bastante indicado para quem sofre com a dorsalgia. O especialista avalia o paciente de forma global e todos os movimentos a serem realizados, direcionam-se às necessidades individuais de cada pessoa que apresenta.

 

O trabalho com a Reeducação Postural Global ajuda no alongamento de músculos encurtados responsáveis pela alteração postural e consequentes queixas de dor do paciente. As sessões são realizadas com movimentos progressivos, de acordo com as respostas do paciente ao tratamento e sem ultrapassar determinadas limitações que apresente. O objetivo aqui não é só afastar os sintomas da doença, mas tratar o próprio indivíduo (ampliando sua consciência corporal) para o evitar o surgimento de novas dores.

 

 

Escoliose e o Método Pilates - Trabalhando a Musculatura Estática e Dinâmica

Fonte: Baseado no texto TC Pilates

O método Pilates é bastante reconhecido pela sua eficiente prevenção e recuperação de desvios posturais. Mas nem sempre todos os exercícios do método são aplicáveis. Em cada caso,deve-se analisar tipo, grau e causas do problema, para então decidir quais exercícios devem ser aplicados ou até se o método é indicado.

 

A escoliose é um desvio postural caracterizado por inclinação, flexão e rotação das vértebras da coluna, obtendo forma tridimensional, formando um “S” ou um “C”. É um problema comum entre a população, sendo que grande parte dos praticantes do método apresentam escoliose.

 

A escoliose pode ser de origem idiopática, neuromuscular ou congênita e se classifica em não-estruturada , estruturada transitoriamente e estruturada. Essas classificações devem ser cuidadosamente analisadas pelo professor ao iniciar as aulas de pilates com o aluno escoliótico.

 

A escoliose não-estruturada apresenta leve curvatura e se pode observar correção durante a flexão de coluna e em decúbito É a mais fácil de ser trabalhada, pois ainda pode ser revertida. Neste caso, exercícios de estabilização de coluna e fortalecimento paravertebral e dos músculos do CORE são muito indicados, pois a coluna necessita de estabilidade. 

 

O alongamento de cadeia lateral também é importante, desde que trabalhado igualmente para os dois lados e sem sobrecarga. Exercícios de dissociação de membros e fortalecimento geral em decúbito dorsal são uma boa alternativa nesses casos.

 

Na escoliose estruturada transitoriamente, o desvio surge de forma secundária à hérnia discal ou situações inflamatórias. A mesma metodologia da escoliose não-estruturada pode ser aplicada neste caso, porém deve-se, prioritariamente, respeitar o grau de inflamação originado por outro problema.

 

A escoliose estruturada é aquela da qual não é possível reverter a deformidade. Pode ser hereditária ou causada por alterações no período embrionário. Neste caso, o trabalho deve focar-se no alongamento das estruturas envolvidas, fortalecimento de paravertebrais e CORE para que outras estruturas não sejam comprometidas.

 

Uma avaliação postural criteriosa é fundamental para o sucesso do tratamento da escoliose com o Pilates. É  muito importante trabalhar nos movimentos em que o seu aluno tem maior dificuldade, principalmente na região torácica.

 

É recomendado aos adolescentes escolióticos que façam juntamente com o Pilates sessões de RPG, trabalhando dessa forma tanto a musculatura estática (RPG) quanto a dinâmica (Pilates).

O método proporciona uma imensa variedade de exercícios para atingir um mesmo objetivo. Dessa forma, o Pilates é uma alternativa eficiente e motivante para os aluno.

 

Sempre deve ser considerada a individualidade do aluno, conhecendo-o e respeitando suas possibilidades.

 

Agende já uma sessão experimental pelo telefone ou what's up 81818384.

Atendimentos personalizados com fisioterapeuta.

Realizamos avaliação postural de todos nossos alunos, trabalho direcionado para as suas necessidades e objetivos, experimente.

 

 

Fisioterapia para Dor no Quadril

Fonte: Texto adaptado Terapia Manual

A dor no quadril é aquela que acomete quaisquer articulações da região ou em suas proximidades. Em alguns casos, a dor originária nos quadris nem mesmo é sentida nele, mas em outras áreas, como coxa e virilha. De igual modo, determinada reação dolorosa que acomete o quadril pode ser originária em outro local e não nele, é o caso, por exemplo, de problemas na coluna, cujas dores podem irradiar para o quadril.

Embora qualquer pessoa esteja suscetível ao surgimento de dor no quadril, ela afeta, principalmente, pessoas acima de 40 anos de idade e os praticantes de esportes de impacto.

Doenças mais comuns que acometem o quadril

Principais causas da dor no quadril
– Lesões no quadril;

– Bursite;

– Artrite;

– Tensão/torsão;

– Infecção;

– Tendinite de esforço repetitivo.

Quando a dor no quadril requer uma atenção especial?
Algumas características podem indicar quando a dor no quadril surge com efeitos mais graves, é o caso de:

– Dores causadas por quedas sérias;

– Baixa mobilidade do quadril;

– Dificuldades para suportar pesos sobre a própria perna;

– Deformações na perna que chega a sangrar;

– Manifestação de dores com febre;

– Reação dolorosa que não alivia mesmo com o uso de tratamentos domésticos.

Tratamento para dor no quadril
Para tratar corretamente a dor no quadril é necessário identificar sua causa exata, o que permitirá um direcionamento específico do tratamento e resultados eficazes. Embora algumas dores na região sejam mais simples e com alívio relativamente rápido, qualquer dor no quadril deve sempre ser investigada para o tratamento correto da causa.

O atendimento exclusivo e personalizado realizado na Clínica Fisiobeauty viabiliza o tratamento das mais diversas patologias do quadril e pode ser direcionado a todos os públicos, possibilitando maior qualidade de vida.

Fisioterapia no Tratamento da Escoliose

Fonte: Terapia Manual

Formada por 33 vértebras, a coluna vertebral possui curvaturas próprias, desenvolvidas na infância. A coluna do ser humano é dividida em quatro regiões, cada uma com uma determinada quantidade de vértebras. São elas: lordose cervical, com 7 vértebras; cifose torácica, com 12; lordose lombar, com 5 e cifose sacrococcígea, com 5 vértebras formando o sacro e 4 fundidas, formando o cóccix.

Ao nascer, o homem possui a coluna reta e uma curvatura cifótica, em formato de “C” ao ser vista de perfil. Com a necessidade de levantar a cabeça ao engatinhar, o bebê desenvolve uma curvatura chamada lordose cervical. Ao andar, o apoio dos quadris (essencial para a centralização do centro gravitacional e ao equilíbrio) é fundamental. Para isso, a coluna ganha mais uma curvatura, a lordose lombrar. Já na adolescência, fase da puberdade e do estirão, é frequente a quantidade de jovens que acabam acentuando a curvatura torácica, por vergonha do corpo ou má postura. A acentuação dessa curvatura resulta na hipercifose ou corcunda. caso os desvios sejam laterais, têm-se a escoliose.

A patologia escoliose consiste em um desvio tridimensional, em três planos do espaço, da coluna. Os exames identificam uma coluna torcida para os lados e para frente ou para trás. Quando não há uma causa encontrada (cerca de 70% dos casos), a escoliose é chamada de idiopática.

É durante os estirões que há mais chances do aparecimento da escoliose. O tratamento varia de acordo com a sua “agressividade”: com qual angulação foi descoberta, quanto ainda tem para crescer e outros fatores. O mais importante é “bloquear” a evolução da escoliose, pois é na fase adulta que as dores surgem.

Métodos de fisioterapia no tratamento de escoliose como RPG, cinesioterapia, osteopatia, quiroplaxia, reprogramação mioarticular e Pilates são alguns dos indicados.

Agende já uma sessão experimental pelo telefone ou what's up 81818384.
Atendimentos personalizados com fisioterapeuta.
Realizamos avaliação postural de todos nossos alunos, trabalho direcionado para as suas necessidades e objetivos, experimente!